"Vi descer do céu outro anjo, que tinha grande poder... e clamou fortemente, com grande voz, dizendo: Caiu, caiu a grande Babilónia, e se tornou morada de demónios"; "E ouvi outra voz do céu, que dizia: Sai dela, povo Meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas." Apoc. 18:1, 2,4.

domingo, 25 de abril de 2010

O Arrependimento de Jó

"Embora cansado da vida, a Jó não foi permitido morrer. (…) Das profundezas do desencorajamento e desânimo Jó se levanta para as alturas da implícita confiança na misericórdia e o poder salvador de Deus.
(…) Quando Jó teve um vislumbre de seu Criador, abominou-se a si mesmo, e se arrependeu no pó e na cinza. Então o Senhor pôde abençoá-lo abundantemente, e fazer os seus últimos dias os melhores de sua vida."

Repreensão Divina

Após o discurso de Eliú, que deixou bem claro que o grande problema de Jó era a sua justiça própria, o próprio Deus fez questão de se dirigir a este Seu filho, repreendendo-o pessoalmente:


"Depois disto o SENHOR respondeu a Jó de um redemoinho, dizendo: Quem é este que escurece o conselho com palavras sem conhecimento? Agora cinge os teus lombos, como homem; e perguntar-te-ei, e tu me ensinarás." Jó 38:1-3


Às perguntas de Zofar “Poderás descobrir as cousas profundas de Deus? Poderás descobrir perfeitamente o Todo-poderoso?” (Job 11:7), Jó tinha respondido:


“Eu tenho entendimento como vós, eu não vos sou inferior. Quem não sabe tais cousas como essas?”; “Eis que tudo isto viram os meus olhos, e os meus ouvidos o ouviram e entenderam. Como vós o sabeis, também eu o sei; não vos sou inferior." (Job 12:3; 13:1,2)

Agora o Senhor continua o Seu discurso, usando até mesmo a ironia, para fazer Jó refletir no seu orgulho e justiça própria, e admitir a loucura do seu pecado:

"Onde estavas tu, quando eu fundava a terra? Faze-mo saber, se tens inteligência. Quem lhe pós as medidas, se é que o sabes? (...) Ou desde os teus dias deste ordem à madrugada, ou mostraste à alva o seu lugar; (...) Ou entraste tu até às origens do mar, ou passeaste no mais profundo do abismo? Ou descobriram-se-te as portas da morte, ou viste as portas da sombra da morte? Ou com o teu entendimento chegaste às larguras da terra? Faze-mo saber, se sabes tudo isto.


Onde está o caminho onde mora a luz? E, quanto às trevas, onde está o seu lugar; Para que as tragas aos seus limites, e para que saibas as veredas da sua casa? De certo tu o sabes, porque já então eras nascido, e por ser grande o número dos teus dias!


Ou entraste tu até aos tesouros da neve, e viste os tesouros da saraiva, Que eu retenho até ao tempo da angústia, até ao dia da peleja e da guerra?


(...) Ou poderás tu ajuntar as delícias do Sete-estrelo ou soltar os cordéis do Orion? Ou produzir as constelações a seu tempo, e guiar a Ursa com seus filhos? Sabes tu as ordenanças dos céus, ou podes estabelecer o domínio deles sobre a terra? Ou podes levantar a tua voz até às nuvens, para que a abundância das águas te cubra? Ou mandarás aos raios para que saiam, e te digam: Eis-nos aqui? Quem pôs a sabedoria no íntimo, ou quem deu à mente o entendimento?" Jó 38:4,5,12, 16-23,31-36.

"Respondeu mais o SENHOR a Jó, dizendo: Porventura o contender contra o Todo-Poderoso é sabedoria? Quem argui assim a Deus, responda por isso.


Então Jó respondeu ao SENHOR, dizendo: Eis que sou vil; que te responderia eu? A minha mão ponho à boca. Uma vez tenho falado, e não replicarei; ou ainda duas vezes, porém não prosseguirei.


Então o SENHOR respondeu a Jó de um redemoinho, dizendo: Cinge agora os teus lombos como homem; eu te perguntarei, e tu me explicarás. Porventura também tornarás tu vão o meu juízo, ou tu me condenarás, para te justificares?" Jó 40:1-8.


Bendito Resultado

"Então respondeu Job ao Senhor, dizendo: Bem sei eu que tudo podes, e que nenhum dos teus propósitos pode ser impedido. Quem é este, que sem conhecimento encobre o conselho? Por isso relatei o que não entendia; coisas que para mim eram inescrutáveis, e que eu não entendia. Escuta-me, pois, e eu falarei; eu te perguntarei, e tu me ensinarás. Com o ouvir dos meus ouvidos ouvi, mas agora te vêem os meus olhos. Por isso me abomino e me arrependo no pó e na cinza." Jó 42: 1-6.


Finalmente Jó reconhece o seu pecado, humilha-se e arrepende-se!

“Os que experimentam a santificação bíblica manifestarão um espírito de humildade. Como Moisés, depois de contemplarem a augusta e majestosa santidade, vêem a sua própria indignidade contrastando com a pureza e excelsa perfeição do Ser infinito. (…)


Quando Jó ouviu do redemoinho, a voz do Senhor, exclamou: "Por isso me abomino e me arrependo no pó e na cinza. Jó 42:6. (…)


Não pode haver exaltação própria, jactanciosa pretensão à libertação do pecado, por parte dos que andam à sombra da cruz do Calvário. Sentem eles que foi seu pecado o causador da agonia que quebrantou o coração do Filho de Deus, e este pensamento os levará à humilhação própria. Os que mais perto vivem de Jesus, mais claramente discernem a fragilidade e pecaminosidade do ser humano, e sua única esperança está nos méritos de um Salvador crucificado e ressurgido.” O Grande Conflito, pág. 471, 472, (cap. 27).


Os 3 amigos de Jó

A Bíblia diz-nos:

"Deus fala de um modo, E ainda de outro modo, sem que o homem lhe atenda. Em sonho, em visão noturna, Quando cai sono profundo sobre os homens, E dormem na cama; Então lhes abre os ouvidos, E lhes sela a instrução, Para apartar o homem do seu mau propósito, E escondê-lo da soberba". Jó 33:14-17


"Os amigos de Job" não "entendiam a sua humilhação e sofrimentos". Desejado de Todas as Nações, pág. 63. Por isso, e na tentativa de descobrir qual era a razão de tanto sofrimento - não obstante isso já ter sido revelado por Deus num sonho dado a Elifaz (Jó 4:12,17) - eles multiplicaram as suas palavras em acusações contra Jó e em afirmações incorrectas acerca de Deus.

"Toda a palavra de Deus é provada, Ele é um escudo para os que nele confiam. Nada acrescentes às suas palavras, Para que ele não te repreenda, e tu sejas achado mentiroso." Pv. 30:5,6.


Por esse motivo é que o Senhor repreendeu Elifaz, Bildade e Zofar: "Sucedeu que, acabando o Senhor de falar a Job aquelas palavras, o Senhor disse a Elifaz, o temanita: A minha ira se acendeu contra ti, e contra os teus dois amigos, porque não falastes de mim o que era reto, como o meu servo Job." Jó 42:7

Mas é interessante notar que Deus não repreende a Eliú, pois ele falou sabiamente, tomando em consideração aquilo que o Senhor havia revelado. Como vimos no artigo anterior, Eliú foi um verdadeiro mensageiro do Senhor, um intérprete (Jó 33:23,24), tal como o foi José, no Egipto, quando faraó teve o sonho das vacas e das espigas (Gn. 41).


Deus utilizou Eliú para mostrar a Jó o seu pecado. E após ele se ter humilhado e arrependido, "o Senhor aceitou a face de Job" (Jó 42:9), e agora, depois de ter abandonado a sua justiça própria (Jó 26:6) e aceitado pela fé a justiça de Deus, ele vai interceder pelos seus três amigos.


"Tomai, pois, sete bezerros e sete carneiros, e ide ao meu servo Job, e oferecei holocaustos por vós, e o meu servo Job orará por vós; porque deveras a ele aceitarei, para que eu não vos trate conforme a vossa loucura; porque vós não falastes de mim o que era reto como o meu servo Job. Então foram Elifaz, o temanita, e Bildade, o suíta, e Zofar, o naamatita, e fizeram como o Senhor lhes dissera". Jó 42:8,9


"E o Senhor virou o cativeiro de Job, quando orava pelos seus amigos; e o Senhor acrescentou, em dobro, a tudo quanto Job antes possuía. Então vieram a ele todos os seus irmãos, e todas as suas irmãs, e todos quantos dantes o conheceram, e comeram com ele pão em sua casa, e se condoeram dele, e o consolaram acerca de todo o mal que o Senhor lhe havia enviado; e cada um deles lhe deu uma peça de dinheiro, e um pendente de ouro. E assim abençoou o Senhor o último estado de Job, mais do que o primeiro; pois teve catorze mil ovelhas, e seis mil camelos, e mil juntas de bois, e mil jumentas. Também teve sete filhos e três filhas. E chamou o nome da primeira Jemima, e o nome da segunda Quezia, e o nome da terceira Quéren-Hapuque. E em toda a terra não se acharam mulheres tão formosas como as filhas de Job; e seu pai lhes deu herança entre seus irmãos. E depois disto viveu Job cento e quarenta anos; e viu a seus filhos, e aos filhos de seus filhos, até à quarta geração. Então morreu Job, velho e farto de dias." Jó 42:10-17.

Deus sabe o que faz

“Na experiência de todos surgem ocasiões de profundo desapontamento e extremo desencorajamento - dias em que só predomina a tristeza, e é difícil crer que Deus é ainda o bondoso benfeitor de seus filhos na Terra; dias em que o dissabor mortifica a alma, de maneira que a morte pareça preferível à vida. É então que muitos perdem sua confiança em Deus, e são levados à escravidão da dúvida, ao cativeiro da incredulidade. Pudéssemos em tais ocasiões discernir com intuição espiritual o significado das providências de Deus, veríamos anjos procurando salvar-nos de nós mesmos, esforçando-se por firmar nossos pés num fundamento mais firme que os montes eternos; e nova fé, nova vida jorrariam para dentro do ser. (…)

Embora cansado da vida, a Jó não foi permitido morrer. (…) Das profundezas do desencorajamento e desânimo Jó se levanta para as alturas da implícita confiança na misericórdia e o poder salvador de Deus.

… Quando Jó teve um vislumbre de seu Criador, abominou-se a si mesmo, e se arrependeu no pó e na cinza. Então o Senhor pôde abençoá-lo abundantemente, e fazer os seus últimos dias os melhores de sua vida.

Esperança e coragem são essenciais ao perfeito serviço para Deus. Estes são frutos da fé. O desânimo é pecaminoso e irrazoável. Deus está em condições e disposto a outorgar a Seus servos "mais abundantemente" a força de que necessitam para a tentação e prova. Os planos dos inimigos de Sua obra podem parecer bem assentados e firmemente estabelecidos; mas Deus pode subverter os mais fortes deles. E isto Ele faz em seu devido tempo e maneira, quando vê que a fé de Seus servos foi suficientemente testada.” Profetas e Reis, pág. 162-164.

“O Senhor não rejeitará para sempre; pois, ainda que entristeça a alguém, usará de compaixão segundo a grandeza das suas misericórdias; porque não aflige, nem entristece de bom grado os filhos dos homens.” Lm. 3:31-33.

No final deste estudo acerca do livro de Jó, podemos concluir que o Senhor Jeová é realmente um Deus de amor, que tudo conduz para o bem dos Seus filhos. Como Pai amante, Ele conduz os Seus filhos por experiências muitas vezes dolorosas, com a finalidade de ensiná-los, corrigi-los e guiá-los na senda do bem, no caminho da justiça. Ele quer livrar-nos de nós próprios, dos nossos pecados, mas como frequentemente somos tão cegos, ele tem de usar meios que nos façam despertar para a realidade da nossa verdadeira condição perante Ele e conduzir-nos aos pés de Cristo!

Que possamos ser humildes o suficiente para aceitar as repreensões que o Senhor nos manda tantas vezes, quem sabe através de uma doença, de tribulações, de advertências pelos Seus mensageiros... Que, como Jó, possamos arrepender-nos, abandonar a nossa justiça própria, que aos olhos do Senhor é como trapos imundos, e agarrarmo-nos ao único que nos pode comunicar a Sua justiça - Jesus Cristo. Que o Senhor nos sustenha, nos dê uma fé firme e uma confiança inabalável no Seu amor e cuidado por nós, e que no final da prova possamos reconhecer: “Foi-me bom ter sido afligido, para que aprendesse os teus estatutos”. Sal.119:71

Amén!



Sem comentários:

Não Deixes de Ler:

- A Bíblia Sagrada.



- A série O Grande Conflito, de Ellen White, composta por cinco livros, os quais tratam da história do trato de Deus com o Seu povo, desde o princípio até ao porvir:Patriarcas e Profetas, Profetas e Reis, O Desejado de Todas as Nações, Actos dos Apóstolos, O Grande Conflito (ou A Grande Controvérsia).



Um Resgate Pleno e Completo

"Por meio de Cristo provê-se ao homem tanto a restauração como a reconciliação. O abismo produzido pelo pecado foi transposto pela cruz do Calvário. Foi pago por Jesus um resgate pleno e completo, em virtude do qual o pecador é perdoado e mantida a justiça da lei. Todos os que crêem que Cristo é o sacrifício expiador podem chegar a Ele e receber o perdão dos pecados; pois pelos méritos de Cristo, franqueou-se a comunicação entre Deus e o homem. Deus pode aceitar-me como filho Seu, e eu posso reclamá-lo como meu Pai amoroso e nEle me regozijar."- Review and Herald, 1 de abril de 1890.



Queres ser feliz?
"O coração humano não conhecerá felicidade enquanto não se submeter a ser moldado pelo Espírito de Deus."Ellen White, Eventos Finais, Pág. 65.


A cada instante... sob a direcção do Espírito
“Não há um impulso de nossa natureza, nem uma faculdade do espírito ou inclinação do coração, que não necessite de achar-se a todo o instante sob a direcção do Espírito de Deus. … Portanto, por maior que seja a luz espiritual de alguém, por mais que goze do favor e bênção de Deus, deve andar sempre humildemente perante o Senhor, rogando pela fé que Deus lhe dirija todo o pensamento e domine todo impulso.” Ellen White, Mensagens aos Jovens, pág. 62.


Como é que se opera a transformação do carácter?
“O conhecimento de Deus, segundo a revelação dada em Cristo, eis o que devem ter todos quantos se salvam. É o conhecimento que opera transformação no carácter. Recebido, esse conhecimento recriará a alma à imagem de Deus. Comunicará a todo o ser um poder espiritual que é divino.” Minha Consagração Hoje – Meditações Matinais , pág. 293.





NEM UMA HORA SEM ORAÇÃO
“Satanás está bem ciente de que a mais débil alma que permaneça em Cristo é mais que suficiente para competir com as hostes das trevas, e que, caso ele se revelasse abertamente, seria enfrentado e vencido. Portanto, procura retirar das suas potentes fortificações os soldados da cruz, enquanto jaz de emboscada com as suas forças, pronto para destruir todos os que se arriscam a penetrar em seu terreno. Unicamente com humilde confiança em Deus, e obediência a todos os Seus mandamentos, poderemos achar-nos seguros.
Ninguém, sem oração, se encontra livre de perigo durante um dia ou uma hora que seja. Especialmente devemos rogar ao Senhor sabedoria para compreender a Sua Palavra. Ali estão revelados os estratagemas do tentador, e os meios pelos quais se pode a ele resistir com êxito.” Ellen White, O Grande Conflito, pág. 535, cap. Os ardis de Satanás


DIVULGA!

Se tens apreciado este blogue, partilha com os teus amigos!
http://caiubabilonia.blogspot.com/