"Vi descer do céu outro anjo, que tinha grande poder... e clamou fortemente, com grande voz, dizendo: Caiu, caiu a grande Babilónia, e se tornou morada de demónios"; "E ouvi outra voz do céu, que dizia: Sai dela, povo Meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas." Apoc. 18:1, 2,4.

domingo, 12 de julho de 2009

Lagar de Azeite



"(...)Não pudeste vigiar nem uma hora? Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade está pronto, mas a carne é fraca." Marcos 14:37, 38.


Já tinha anoitecido. A lua brilhava com intensa claridade, iluminando o caminho. Jesus tinha celebrado a Sua última Páscoa com os Seus discípulos e agora encaminhavam-se para o Getsémani, um lugar retirado no sopé do Monte das Oliveiras. Este recanto natural era um dos Seus lugares preferidos para orar e meditar. Mas neste lugar tão agradável e tranquilo, Jesus estava angustiado. "E Lhes disse: a minha alma está profundamente triste até à morte; ficai aqui e vigiai." (Marcos 14:34)

Um dia destes li num dicionário bíblico que Getsémani significa "lagar de azeite". Isto despertou-me a atenção e trouxe-me algumas recordações da minha infância.
Havia um lagar em frente à casa dos meus pais; várias vezes lá entrei. Impressionava-me todo o processo de produção do azeite, mas sobretudo o momento em que as azeitonas caíam dentro do moinho e eram esmagadas pelo peso de enormes pedras. Aterrorizava-me o pensamento de que caísse lá dentro e fosse esmagado por aquelas pedras!

Aproximava-se o momento de Jesus sofrer por cada um de nós e de, tal e qual como uma azeitona, ser "moído pelas nossas iniquidades". (Isaías 53:5)
Jesus angustiou-se profundamente não tanto pelo temor de algum sofrimento físico mas porque "...o Senhor fez cair sobre ele a iniquidade de nós todos." (Isaías 53:6) Jesus começou a sentir-se separado de Seu Pai, "aflito, ferido de Deus e oprimido." (Isaías 53:5)
Por três vezes orou ao Pai: "...passa de mim este cálice; contudo, não seja o que eu quero, e sim o que tu queres." (Marcos 14:36).

Por três vezes Jesus se aproximou dos Seus discípulos e os encontrou dormindo em vez de estarem a orar e vigiar como Ele lhes ordenara. Jesus repreendeu-os: "Não pudestes vigiar nem uma hora?".

Chegara o momento da prova para Jesus, e os Seus discípulos, em breve a sofreriam. "Se aquelas horas no horto tivessem sido passadas em vigília e oração, Pedro não teria ficado à mercê das suas débeis forças. Não teria negado o seu Senhor. Se os discípulos tivessem velado com Cristo na sua agonia, estariam preparados para contemplar os seus sofrimentos na cruz. (...) Entre as sombras da hora mais difícil, alguns raios de esperança teriam dado luz e sustido a sua fé." D.T.N pág. 606.

Vivemos em tempos solenes! Muito em breve sobrevirão grandes provas a cada um de nós. Teremos que passar pelo "lagar" da aflição e, a menos que o eu seja completamente esmagado e seja feita em nós a vontade de Deus, não poderemos permanecer em pé. Estamos nós orando e vigiando como Jesus ordenou? Ou estamos nós comodamente adormecidos?!

Sem comentários:

Não Deixes de Ler:

- A Bíblia Sagrada.



- A série O Grande Conflito, de Ellen White, composta por cinco livros, os quais tratam da história do trato de Deus com o Seu povo, desde o princípio até ao porvir:Patriarcas e Profetas, Profetas e Reis, O Desejado de Todas as Nações, Actos dos Apóstolos, O Grande Conflito (ou A Grande Controvérsia).



Um Resgate Pleno e Completo

"Por meio de Cristo provê-se ao homem tanto a restauração como a reconciliação. O abismo produzido pelo pecado foi transposto pela cruz do Calvário. Foi pago por Jesus um resgate pleno e completo, em virtude do qual o pecador é perdoado e mantida a justiça da lei. Todos os que crêem que Cristo é o sacrifício expiador podem chegar a Ele e receber o perdão dos pecados; pois pelos méritos de Cristo, franqueou-se a comunicação entre Deus e o homem. Deus pode aceitar-me como filho Seu, e eu posso reclamá-lo como meu Pai amoroso e nEle me regozijar."- Review and Herald, 1 de abril de 1890.



Queres ser feliz?
"O coração humano não conhecerá felicidade enquanto não se submeter a ser moldado pelo Espírito de Deus."Ellen White, Eventos Finais, Pág. 65.


A cada instante... sob a direcção do Espírito
“Não há um impulso de nossa natureza, nem uma faculdade do espírito ou inclinação do coração, que não necessite de achar-se a todo o instante sob a direcção do Espírito de Deus. … Portanto, por maior que seja a luz espiritual de alguém, por mais que goze do favor e bênção de Deus, deve andar sempre humildemente perante o Senhor, rogando pela fé que Deus lhe dirija todo o pensamento e domine todo impulso.” Ellen White, Mensagens aos Jovens, pág. 62.


Como é que se opera a transformação do carácter?
“O conhecimento de Deus, segundo a revelação dada em Cristo, eis o que devem ter todos quantos se salvam. É o conhecimento que opera transformação no carácter. Recebido, esse conhecimento recriará a alma à imagem de Deus. Comunicará a todo o ser um poder espiritual que é divino.” Minha Consagração Hoje – Meditações Matinais , pág. 293.





NEM UMA HORA SEM ORAÇÃO
“Satanás está bem ciente de que a mais débil alma que permaneça em Cristo é mais que suficiente para competir com as hostes das trevas, e que, caso ele se revelasse abertamente, seria enfrentado e vencido. Portanto, procura retirar das suas potentes fortificações os soldados da cruz, enquanto jaz de emboscada com as suas forças, pronto para destruir todos os que se arriscam a penetrar em seu terreno. Unicamente com humilde confiança em Deus, e obediência a todos os Seus mandamentos, poderemos achar-nos seguros.
Ninguém, sem oração, se encontra livre de perigo durante um dia ou uma hora que seja. Especialmente devemos rogar ao Senhor sabedoria para compreender a Sua Palavra. Ali estão revelados os estratagemas do tentador, e os meios pelos quais se pode a ele resistir com êxito.” Ellen White, O Grande Conflito, pág. 535, cap. Os ardis de Satanás


DIVULGA!

Se tens apreciado este blogue, partilha com os teus amigos!
http://caiubabilonia.blogspot.com/